(21) 2494-3856 / (21) 2442-8004 / (21) 3153-1098 contato@clinicagerarvida.com.br

Vários estudos estão sendo feitos para melhorar as condições de cultivo dos embriões, mas poucas pesquisas visam avaliar o útero, onde os embriões irão passar a maior parte do tempo após a fertilização.

A videohisteroscopia (VHSC) é o exame padrão ouro para avaliar PATOLOGIAS UTERINAS, apesar de outros testes serem realizados com menor especificidade, como ultrassonografia (89%) e sonografia (56%).

Uma lista de patologias intracavitarias podem afetar os tratamentos de reprodução e podem ser identificadas por VHSC:
LEIOMIOMA
PÓLIPOS
HIPERPLASIA
CÂNCER
SEPTO
ENDOMETRITE
OBSTRUÇÃO TUBÁRIA
ADENOMIOSE
SINEQUIAS
ABORTO RETIDO

Pesquisadores de Mussachusetts e Mississippi, nos Estados Unidos, investigaram como doenças uterinas macroscópicas podem afetar a reprodução. Os resultados mostraram que as patologias intrauterinas afetam as taxas de gravidez e o uso de técnicas como a VHSC permite melhorar o diagnóstico e tratamento destas doenças e levar à gestação.

A técnica de VHSC evoluiu desde sua primeira descrição em 1805. Hoje em dia é um exame com imagem de qualidade, resultados confiáveis, cobertura pelos planos de saúde, e pode ser feito em consultorio médico, inclusive com sedação, sem dor, podendo tratar algumas patologias durante o procedimento.

Fonte: Fert Ster 112(2): 203-210, 2019