2442-8004 / 3153-1098 contato@clinicagerarvida.com.br

Mulher

Preventivo

Exame ginecológico que deve ser feito anualmente, visando a prevenção do câncer do colo de útero. Antes de engravidar é muito importante que você saiba que está tudo bem com seu preventivo,evitando descobrir lesões que precisem de tratamento durante a gravidez.

Ultrassonografia transvaginal

O exame de imagem permite a avaliação do aparelho reprodutivo e a contagem de folículos antrais (AFC). A contagem destes pequenos folículos é realizada nos primeiros 3 a 4 dias do ciclo menstrual e visa avaliar a reserva ovariana da paciente que deseja engravidar, presumindo sua resposta ao tratamento. Uma contagem de folículos antrais baixa relaciona-se a uma diminuição da reserva ovariana e conseqüentemente maior dificuldade de gravidez. Ultrassonografias seriadas podem estabelecer o padrão ovulatório da paciente.

Exames hormonais

Os hormônios folículo estimulante (FSH) e estradiol são testados no segundo, terceiro ou quarto dia do ciclo menstrual. Um valor elevado de FSH e/ou estradiol indica que as chances de engravidar podem ser menores, especialmente em pacientes com 35 anos ou mais. Níveis de hormônio anti-mulleriano (AMH) podem ser solicitados e fornecem informação adicional sobre a reserva ovariana. Um nível de AMH diminuído significa uma reserva ovariana comprometida. Níveis de FSH altos, AMH baixos ou baixa contagem de folículos antrais não significam menor reserva ovariana, que podem ocasionar uma probabilidade menor de gravidez. Nestas pacientes com reserva ovariana diminuída existe indicação de tratamentos mais específicos, especialmente para pacientes com mais de 35 anos. A idade é o fator mais importante para a gravidez.

Exames de sangue

Pesquisa de doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis – hepatite, HIV, rubéola, CMV, entre outros devem ser realizados antes que o tratamento para engravidar se inicie, além da tipagem sanguínea.

Cariótipo

Exame genético feito a partir de amostras de sangue que determina o padrão cromossômico do paciente. O cariótipo deve ser feito pelo casal.

Histeroscopia

Este exame minimamente invasivo pode ser realizado para avaliar a cavidade uterina e se necessário, corrigir problemas uterinos estruturais, como miomas submucosos, sinéquias e pólipos. Uma doença a identificada neste exame é a endometrite, que pode dificultar a implantação do embrião, pois o endométrio inflamado não é adequado para a gravidez. É um exame muito importante para avaliar o local onde seu bebê vai morar por 9 meses.

Histerossalpingografia

Durante a HSG, um corante especial é injetado através do colo do útero, preenche a cavidade uterina e viaja até as trompas. Se este líquido sair pelo final das trompas, estas estão abertas (permeáveis). Se o corante não sair, as trompas estão bloqueadas. Caso o resultado seja este, o médico pode solicitar uma laparoscopia para avaliar o grau de comprometimento tubário. Em alguns casos de trompas danificadas ou bloqueadas um procedimento cirúrgico pode corrigir o problema. Entretanto, a cirurgia não garante que a trompa, mesmo permeável, funcione adequadamente.